O lugar onde cabem as páginas soltas desta caminhada e todos os passos que esta bailarina vai aprendendo a dar
.



.

2010-04-02

Cinderela

Ontem à noite saí para um café e acabei no Bairro alto, já não ia a este espaço da noite lisboeta à uns anos. Apesar de estar aqui desde Setembro, não voltei lá porque para além dos bares fecharem muito mais cedo, disseram-me que as idades médias que frequentavam este espaço são inferiores a 20 anos. Não tenho problemas com pessoas destas idades, até porque tenho uma amiga acabadinha de completar 18 anos, mas prefiro acompanhar com pessoal um pouco mais velho.
 
Mas vá, fui com uma amiga, um amigo e o primo deste, por lá esperavam-nos os amigos desse rapaz. Todas as pessoas aparentemente tinham a minha idade, por isso estive à vontade, diverti-me, apesar de sentir alguma dificuldade em acompanha-los no saltar de tasca em tasca. Isto não só porque ando devagar ou porque existem locais onde a quantidade de pessoas torna as ruas intransitáveis, mas porque já não me vejo a emborcar shots atrás de shots, cervejas e morangoskas e ainda ter espaço para um mojito. Já não sou assim,!

Beber umas cervejas fresquinhas, sim! Trocar uns dedos de conversa e fumegar, mas ir bebendo até ao limite do razoável, isso não! Por vezes sinto-me velha, outra vezes adulta, ponderada, sem paciência para putos...

Mas agora de à um ano para cá tenho tido uns problemas, dei conta que os homens por quem sinto algum interesse físico são mais ovos que eu. Tudo bem, não fossem os objectivos de vida ser diferentes, quererem viver coisas que eu já vivi...

Um amigo disse-me que isto é típico as pessoas que se sentem velhas, quererem voltar a ter o que tiveram. Eu não quero, vivi algumas coisas no momento certo, outras coisas tarde demais, outras cedo demais, mas foi o meu tempo. Acho que em relação aos homens devo andar com pessoal bem mais novo que eu, porque são os solteiros. Os da minha idade ou mais velhos, na sua maioria são casados e eu recuso-me a roubar o que "é" de outras pessoas - atenção que é apenas uma forma de dizer, porque ninguém é de ninguém - e os outros (solteiros, divorciados e viúvos) não sei onde andam.

Mas depois do jornalista... a perseguição fantástica que me fizeram em Janeiro último... coloquei uma norma: nascidos depois de 1975.

E ontem, lá conheci eu um rapaz simpático, interessante, alto, jeitoso, inteligente, galante, bem falante... mas que estragou tudo quando me disse que nasceu em 1980.

Eu até ia seguir a noite com eles, eu que ate ia continuar a dar conversa, decidi fugir.

Estava de saia, o meu cabelo que está comprido, tinha-o caído mas apanhei uma madeixa para que umas farripas caíssem sobre os olhos. Isto porque estavam pintados de forma a que o verde sobressaísse sobre o castanho. As unhas vermelhas arranjadas, faziam os dedos alongados e bonitos. E nos pés, por cima dumas collants pretas opacas, calçava umas sabrinas tipo bailarina.

Apesar de não ser meia-noite, mal o táxi apitou disse que afinal não ia com eles e fugi... apesar de ter gostado de ouvir:

- Gostei de te conhecer!
ao que respondi: eu também!



Só faltou o sapatinho ficar para trás... mas a decisão de não ficar foi minha!!!!



4 comentários:

bonequinhoda bic disse...

Desculpa lá, andava a passear de blog em blog e dei de caras com o teu e li este texto.
Deu-me vontade de rir, sei bem aquilo porque estás a apssar.
Já eu tenho 35 anos e parece atualmente uma missão quase impossivel arranjar uma namorada pertinho da minha idade.
Bom, mas enfim...
Olha uma Páscoa feliz.
Tens um rosto mt simpático e bonito.
Pareces uma piturra :)
Beijinhos.

essaagora disse...

Obrigada pelo elogio... já ganhei o dia :)

Beijinhos para ti também

мα∂αℓєηα disse...

Tens sempre umas aventuras fixes :D

Eu não ligo nenhuma a isso da idade ;)

Beijinhos :))))

essaagora disse...

se calhar só por aquela noite, também não devia ter ligado, mas são opções!


Agora há que viver com elas!

;)